Banner Topo


Crítica Nerd: Thor 2 – O Mundo Sombrio

A expectativa pelo segundo filme do Thor era menor em relação à expectativa por Iron Man 3, não se pode negar, mas ainda assim era muito alta, uma vez que desde Os Vingadores os fãs aguardam ansiosos por saber qual o destino de seus heróis e também do vilão altamente carismático Loki.


Loki roubou a cena em “Os Vingadores” e na continuação do filme de seu irmão não foi diferente; Thor (Christopher Hemsworth) é ofuscado por Loki, pois em boa parte do filme o espectador quer ver o que o “irmão adotado” vai fazer: ele vai ou não trair Thor? desde quando ele ficou bonzinho? Por que ele renega o pai adotivo, mas não a mãe adotiva? O fato é que, o inglês Tom Hiddleston dá um show de interpretação mais uma vez, seja nos momentos sérios, ou cínicos ou de batalha, ele faz o retrato fiel de Loki, isto é, alguém que têm seu maior sonho impedido de se tornar real por aqueles a quem mais amou um dia, construindo assim um vilão que não se consegue odiar - eu pelo menos o amo e o temo ao mesmo tempo ;)


Nesta continuação, os nove reinos passarão por uma unificação que permite aos Elfos Negros (vilões do filme) despertarem de seu sono pós-guerra de milênios e partem em busca de uma arma absurdamente poderosa e letal: o “éter”. Durante tal unificação, as forças da física e matemáticas saem de seu normal em todos os reinos e a Dra. Foster (Natalie Portman) acaba por acidente (destino) encontrando o “éter” e este apodera-se do corpo dela colocando-a entre a vida e a morte. É aí que Thor vem à Terra buscá-la e temos uma humana em Asgard!! Enquanto ele procura um tratamento para sua amada, há um ataque ao palácio tira tudo dos eixos e o filme torna-se imprevisível. Todavia, no que toca ao romance do filme, o casal Thor/Jane continua sem química... seus beijos são pouquíssimos e totalmente sem graça (não passam de selinhos, gente!).

Talvez por isso, A Dra. Foster foge ao padrão de mocinha em perigo. Durante todo esse tempo ela continuou seus estudos sobre o universo e como os mundos se conectam entre si. Está de volta a sua estagiária Darcy (Kat Dennings) dando o alívio cômico nas cenas em que aparece e também o Dr. Erik Selvig (Stelan Skarsgard). São eles quem ajudam na batalha final graças às pesquisas que vinham fazendo. Dica: não pisque os olhos nas cenas em que o Dr. Selvig aparece, porque você não vai querer perder a participação do Stan Lee, vai?


Por fim, digo que você deve ir assistir a Thor 2 sem pensar duas vezes, pois o filme é muito bom; não excelente, mas com certeza bem melhor que o primeiro: com roteiro de cenas bem costuradas, fotografia belíssima, cenas emocionantes, e mostrando a profundidade emocional dos personagens, pois como Odin diz a Loki logo no início, eles não são deuses, ao contrário do que este pensa, são mais parecidos com os humanos do que se pode imaginar.

Texto da nossa administradora e colaboradora Deby



Crítica Nerd: Thor 2 – O Mundo Sombrio Crítica Nerd: Thor 2 – O Mundo Sombrio Reviewed by F3 on 20:34 Rating: 5