Banner Topo


Aquecimento Global: A FARSA

Para começar o real assunto deste post gostaria que o nobre leitor observasse com bastante atenção a imagem a seguir, pois é de fundamental importância para o entendimento do assunto a compreensão do raciocínio deste que humildemente lhes escreve:



Temos duas situações que, apesar de parecerem iguais, são bem distintas em relação ao derretimento devido ao Aquecimento Global em virtude do CO².
Na situação A podemos observar o real derretimento de uma calota, notem a água que escorre da parte de cima do bloco de gelo.
Na situação B podemos observar a imagem mais difundida e divulgada em relação ao derretimento das calotas polares em virtude do Aquecimento Global, um grande pedaço de gelo que se desprende do grande bloco.
Como eu disse, o planeta passa sim por um processo natural de aquecimento, e em algumas partes do planeta, veja bem, em algumas partes, ocorre o derretimento do gelo em virtude da alta da temperatura, evidenciado na situação A da imagem acima e novamente representado na figura logo abaixo:


O gelo derrete como um todo nesse real processo de derretimento. Seria como alguém colocar uma pedra de gelo dentro de uma estufa, essa pedra derreterá por completo, e não terá pedaços se desprendendo dela. Agora eu pergunto, quantas imagens desse real derretimento você vê na mídia? Pouquíssimas imagens, pois esse é um processo natural, sempre ocorreu após uma era glacial, e com certeza com o resfriamento do planeta esse gelo voltará a se formar.
Agora a situação B, quantas vezes você vê essa imagem na mídia quando o assunto é Aquecimento Global?

Sempre, pois ela é alarmante, tem o poder de criar uma sensação de catástrofe nas pessoas. Mas se o clima está mais quente esse gelo deveria derreter como na situação A, e não somente em sua base, que é o que faz com que ele se desprenda e caia na água. Para isso há uma explicação científica, lógica e racional.
Essas imagens mostram o desprendimento de blocos de gelo no Ártico, no hemisfério norte, já que na Antárdida, desde que começaram a fazer medições, isso a 60 anos atrás, tem-se observado um aumento na quantidade de gelo naquele local. Isso não deveria acontecer, pois se o clima mais quente derrete as geleiras isso deveria valer também para a região sul do planeta, porém vamos nos concentrar no problema do Ártico que é o mais comentado.
Esse processo de desprendimento de grandes pedaços de gelo das calotas é natural. Notem que em muitas reportagens utiliza-se o seguinte termo, por exemplo, a quantidade de gelo é a menor em 60 anos, isso deixa claro que a mais de 60 anos atrás existia menos gelo do que a 60 anos, a 60 anos o gelo atingiu seu nível máximo e depois disso começou a se desprender novamente até os dia atuais. Isso mostra que o processo sempre existiu, obedecendo a um ciclo, o gelo começa a se desprender das calotas, depois esse gelo se forma novamente e então começa a se desprender mais uma vez. Existiram várias expedições no início do Século XX destinadas a verificar o motivo do "derretimento", e como o gelo voltou a se formar, agora as atenções se voltam novamente para o seu desprendimento. Entre 1938 a 1942 o desprendimento de grandes blocos de gelo das calotas do Ártico foi imensamente maior do que é hoje, sendo que em 2007 o encolhimento do gelo atingiu a ordem de 3 milhões de quilômetros quadrados, porém os dados de setembro de 2009 mostram a clara recuperação do gelo, inclusive sendo maior do que em 2005.
Esse processo de desprendimento de blocos de gelo das calotas ocorre em grande parte devido a um ciclo lunar de 16,88 anos, onde verificamos que a órbita da lua realiza um movimento de precessão, mais ou menos como se fosse um pião em torno do nosso planeta.


Quando esse ciclo está em seu ápice, no caso entre 2005 e 2007, os oceanos tropicais, a mais ou menos uma latitude Norte e Sul de 40°, ficam um pouco mais elevados do que o oceano do Ártico. Esse desnível faz com que as correntes oceânicas quentes (Kuroshio no Pacífico e a do Golfo do México no Atlântico) levem mais calor dos Trópicos para o Ártico, pois a água viaja um pouco mais rápida rumo ao norte e chega lá mais quente, cerca de 1°C. Essa água com temperatura mais elevada entra por baixo do gelo e derrete dua base, que representa 90% da estrutura da calota polar. Derretendo essa estrutura, os 10% de gelo que fica na superfície perde sustentação, ocasionando assim o desmoronamento de parte do gelo, sendo que o derretimento é em sua base, e não devido ao Aquecimento Global.

Fonte: Biologia na Medida Certa
Aquecimento Global: A FARSA Aquecimento Global:  A FARSA Reviewed by F3 on 15:30 Rating: 5